Menu Close

Porque saber os números de sua empresa?

Na maioria dos casos que atendemos os indicadores da empresa são dados quase totalmente desconhecidos pelos empresários, nosso objetivo é mudar esse cenário e ajudar na formação da estratégia e processos empresariais.

Os indicadores foram criados justamente para facilitar a compreensão das atividades e fluxos operacionais. A implantação deve ser vista como um fato essencial para as empresas. Muitas vezes por falta de tempo por parte dos empresários ou mau planejamento do tempo, estes quesitos são pouco administrados. Porém, são eles que possibilitam a coleta de dados que respondem se a organização está sendo eficiente em cada especificidade de suas estratégias.

fonte: http://www.administradores.com.br/noticias/negocios/a-importancia-dos-indicadores-de-desempenho-na-empresa/99619/

Alguns dos indicadores mais utilizados

  1. Lucratividade – Porcentagem da receita obtida como resultado liquido.
  2. Rentabilidade – Porcentagem de retorno sobre um investimento ou capital social.
  3. Capital de Terceiros – Quanto sua empresa esta utilizando de recursos de terceiros, financiamentos, cheque especial, empréstimos… etc.
  4. Endividamento
  5. Capital de Giro / Necessidade do Capital de Giro –
  6. Imobilização

Entender como funcionam estes números é fundamental para começar qualquer analise empresarial, pois estão intimamente relacionados a composição do patrimônio liquido e balanço patrimonial. No sistema Contabilidade Única, oferecemos também a opção de Distribuição de Lucros de acordo com o resultado apresentado pela DRE, facilitando ainda mais o entendimento dos números de empresariais.

Autor: Julio Cesar – Contabilidade Unica
https://contabilidadeunica.com

Preciso de Contador?

Gostaria de Utilizar o Sistema Contabilidade Única preciso sair de meu contador?
Não, você pode continuar fazendo os trabalhos normalmente com seu contador, porém lhe daremos uma ferramenta incrível para melhorar apurar os seus resultados e ajudar você a crescer, será útil também para seu contador, que receberá informações precisas e mais claras.

Não tenho contador e gostaria de contratar, vocês fazem?
Sim e teremos prazer em poder atender você e sua empresa como nosso cliente no escritório contábil.

Quais benefícios terei ao contratar o sistema de gestão Contabilidade Única?
Você terá controle de gestão integrado ou seja controle do pessoal e folhas de pagamento, controle da parte fiscal, notas fiscais, recibos, controle de custos e despesas, além de ter em tempo real o balanço patrimonial e dre atualizados, nós oferecemos também 6 indicadores de sua empresa

Como a Contabilidade Unica vai me ajudar a organizar meu negocio?
Nós iremos lhe informar, avisar e orientar em todas as obrigações legais de sua empresa, nada vai passar em branco e você ficará tranquilo.

Porque utilizar nosso sistema?
Queremos que sua empresa cresça e sabemos que para isso você precisa de auxilio, essa é a nossa função, para isso temos ferramentas que incluem além das contas, relatórios, diagnostico empresarial, importação de notas fiscais de serviço e um controle pessoal para facilitar sua gestão.

Sou MEI como mudar para ME?

Alterar de MEI para ME não custa nada, basta solicitar através do suporte que lhe auxiliaremos no procedimento.

É bem simples! A Contabilidade Unica sempre vai te ajudar.

Serviços Extras

Alguns serviços não estão em nosso contrato, mas você pode contratar conosco.

  • Abertura de empresa / Filial
  • Alteração Contratual
  • Certidões Negativas
  • Planejamento Tributário
  • Autenticação, encadernação e registro de livros
  • Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF)
  • Calculo e emissão de RPA
  • Comprovante/Declaração  de Faturamento

Ajuda Lançamentos

O que é distribuição de Lucros s?
A distribuição de lucros e feita periodicamente conforme decisão entre os sócios e deverá levar em conta o resultado da DRE. Esta é a retirado pelos sócios dos lucros pelos serviços realizados.

Como lançar uma Nota Fiscal de Serviço ou Recibo?
Existem duas formas de lançar uma NFSe.

1) do modo tradicional, Preenchendo Campos onde deve-se em primeiro lugar selecionar ou cadastrar o Tomador (cliente que contratou o serviço) e em seguida preencher os campos solicitados, ao clicar em salvar sua NFSe esta lançada no sistema.

2) Importar uma NFSe ou um lote de NFSe. Você pode lançar todas as nfs-e do mês de uma unica vez..

E as despesas como lançar?
As despesas podem ser lançadas em grupos, basta clicar em “Nova Linha”.

E a distribuição de lucros?
A distribuição de lucros e feita periodicamente conforme decisão entre os sócios e deverá levar em conta o resultado da DRE. Esta é a retirado pelos sócios dos lucros pelos serviços realizados.

Como Lançar Financiamentos no sistema?

Ajuda Contas

Contas
São apresentadas as contas cadastradas no sistema, todas as contas tem duas “ABAS”
Lançamentos Consolidados: são todos lançamentos os lançamentos do mês corrente incluindo os de meses anteriores.
Lançamentos Futuros: São lançamentos registrados no mês subseqüente ao período atual.

Lançamentos que ainda não tem pagamento registrado são apresentados da seguinte forma
contas nao pagas

Saldo das Contas
O saldo das contas são apresentado no canto superior direito, conforme imagem a baixo:
saldo

Ajuda Painel

O que é o diagnostico empresarial?
Através do diagnostico empresarial mostraremos como esta a saúde de sua empresa, observe que os indicadores são apresentados em diferentes cores que indicam a qualidade, azul, verde e vermelho.

Qual a diferença entre lucratividade e rentabilidade?
Lucratividade é o lucro sobre a prestação do serviço já a rentabilidade é o retorno sobre o investimento aplicado.

O que é lucratividade?
A lucratividade nos informa se o negócio está justificando ou não a operação, ou seja, se as vendas são suficientes para pagar os custos e despesas e ainda gerar lucro.

O que é rentabilidade?
A rentabilidade nos diz qual é o retorno sobre o investimento.

O que significa liquidez geral?
É a capacidade da empresa honrar ou pagar seus compromissos e deveres neste instante. Quanto maior a liquidez, melhor a capacidade de quitar.

O que significa o indicador capital de giro?
É todo valor que a empresa tem em determinado momento descontando suas obrigações.

Qual a diferença entre capital de terceiros e endividamento?
O endividamento leva em consideração a capacidade do patrimônio liquido quitar seu passivo circulante, já o capital de terceiros indica a dependência que a empresa tem perante terceiros (bancos, fornecedores…)

O que é balanço patrimonial (BP)?
O balanço patrimonial ou BP é um relatório contábil exigido por lei ele representa como esta o patrimônio da empresa e apresenta também o lado financeiro. O balanço patrimonial basicamente é dividido em três partes ativo, passivo e patrimônio liquido.

Como este é um assunto muito extenso fizemos um post de ajuda no blog para melhor explicar.

O que é Patrimônio liquido (PL) ?
São os recursos próprios da entidade, entre eles o capital social. Seu resultado deve ser a diferença do Ativo e o Passivo.

Ativos x Passivo
Ativos são bens e direitos da empresa ou seja saldo de contas bancarias e caixa, imóveis, veículos e aplicações, já o passivo são obrigações que a empresa tem com terceiros.

DRE – Demonstração de Resultados no Exercício
Através da DRE é possível identificar o lucro ou prejuízo da empresa. Basicamente é calcular as receitas provindas de Notas Fiscais e Recibos e descontar os impostos sobre serviços e demais custos como pessoal, encargos trabalhistas, despesas, impostos o resultado será o lucro ou prejuízo que a empresa obteve neste período. Com base nestes valores é possível fazer a distribuição de lucros.

Qual período que a DRE compreende?
A DRE apresentada é referente ao inicio da utilização do sistema até o final do período no ultimo dia do ano, porém você pode escolher um período (mês) especifico, conforme imagem a baixo.
dre

E a distribuição de lucros?
A distribuição de lucros e feita periodicamente conforme decisão entre os sócios e deverá levar em conta o resultado da DRE. Esta é a retirado pelos sócios dos lucros pelos serviços realizados.

Os 4 piores erros na contratação de funcionários

Contratar um funcionário é sempre um risco – na hora da entrevista, a pessoa parece o candidato perfeito. No entanto, após o real início das atividades é que o gestor começa a perceber que aquele profissional talvez não fosse a melhor opção para o cargo ou para o momento. Então, começa o prejuízo – são gastos de dinheiro e tempo com a demissão, um novo processo seletivo e uma nova contratação.

Lou Adler, especialista em recrutamento e seleção e colunista da revista americana Inc., focada em empreendedorismo, listou os quatro piores erros de quem contrata. Veja abaixo quais os pontos de atenção e como não cair nessas ciladas

4-maiores-erros-contratação

Bárbara Ladeia

Link:ttp://www.dcomercio.com.br/categoria/gestao/os_4_piores_erros_na_contratacao_de_funcionarios
Fonte: Diário do Comércio As matérias aqui apresentadas são retiradas da fonte acima citada, cabendo à ela o crédito pela mesma.

Governo quer teto maior no Simples ?

Mudança estenderia benefício às empresas com faturamento até R$ 7,4 milhões. Objetivo é alavancar emprego e arrecadação

Depois de promover mudança na legislação e aprovar a Lei 147/14, que incorporou 143 novas categorias no Simples Nacional, a Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República quer modificar novamente as regras do setor para elevar o teto do Simples de um faturamento de R$ 3,6 milhões por ano para R$ 7,4 milhões nos setores de comércio e serviços e para R$ 14,4 milhões no caso de indústrias e para criar condições de crescimento sustentado para os empreendimentos de menor porte. “Estamos debatendo um processo de construção de rampas de crescimento da pequena empresa, para ela não ter medo de crescer”, diz o ministro da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, que participa hoje, em Belo Horizonte, do Seminário Regional do Supersimples, promovido pela Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa.O ministro acredita que após a aprovação do ajuste fiscal do governo no Congresso, o que tem de ocorrer até o início de julho, será possível colocar em discussão na Câmara e no Senado o projeto “Crescer sem medo” (PL 448/14), que além de alterar o teto do Simples reduz as faixas de tributação. “Temos que construir um consenso na frente parlamentar, que é suprapartidária, para encaminhar o projeto ao Congresso, que busca uma agenda positiva e que converge para o fator de geração de emprego nas micro e pequenas empresas”, afirma o ministro. “O ajuste fiscal é política fiscal e monetária. Nós precisamos ter política econômica de apoio às micro e pequenas empresas, que são as maiores geradoras de emprego no país”, acrescenta.O objetivo dos seminários regionais, que vão acontecer em 11 estados, é discutir formas para impedir o que ocorre hoje. Atualmente, quando atinge o teto do faturamento para tributação simplificada, em lugar de continuar expandindo o negócio, o empreendedor cria outra razão social e, assim, permanece no limite dos benefícios. “Podemos pensar em faixas em que ele só paga pela diferença, numa tabela progressiva, como no Imposto de Renda”, afirma Afif Domingos.

Para defender a revisão da legislação, o ministro revela os impactos positivos da mudança feita no ano passado. Com a ampliação das categorias com direito à tributação simplificada, o número de pedidos de inclusão no Simples saltaram de 22.076 no início do ano passado para 502.692 em janeiro deste ano, o que representa crescimento de 125%. Além disso, o número de pedidos deferidos (aprovados imediatamente ou após processamento de pendências) passou de 125.064 no ano passado para 319.882 este ano, alta de 156%.

No caso dos pedidos indeferidos este ano (168.457), a grande maioria (144.453) teve a reivindicação negada por apresentar problemas fiscais. “São empresas com débitos fiscais. Elas estão em dificuldades e vão continuar em dificuldades, sem conseguir colocar o nariz fora da água”, afirma o ministro ao defender um novo programa de refinanciamento de dívidas fiscais (Refis) para o setor, com a abertura de possibilidade para que microempresas possam entrar num processo de parcelamento de seus débitos, hoje em até 60 meses. Afif diz que o prazo também precisa ser ampliado para 180 meses, como ocorre em outros setores.

O principal argumento é o impacto que medidas como essa (ampliação do Refis) têm no universo dos micro e pequenos empreendedores. De acordo com dados da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, enquanto a arrecadação de impostos federais está em queda, a receita tributária obtida com as micro e pequenas e os microempreendedores individuais cresceu de R$ 14,87 bilhões, no primeiro trimestre do ano passado, para R$ 17,04 bilhões nos três primeiros meses deste ano, com aumento real (descontada a inflação), de 5,92%. No mesmo período, a Receita Federal registrou queda de 2,03%. Além disso, enquanto os empregos com carteira assinada no país tiveram saldo negativo de 127.616 postos em março, nas micro e pequenas empresas o saldo ficou positivo em 65.413 empregos gerados. “Esses dados são a prova flagrante de que está aí a aposta para a retomada da economia no curto prazo, porque é a opção que demanda menos capital para gerar emprego”, afirma Afif.

CRÉDITO Outro ponto que o ministro defende para estimular as micro e pequenas empresas e o empreendedorismo no país é o estabelecimento de condições de financiamento mais favoráveis para esses empreendimentos. “O crédito é outro fator de desestímulo”, observa Afif. De acordo com ele, o Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), criado há 10 anos, tem hoje patrimônio de R$ 600 milhões. “No Brasil, só se dá prata para quem tem ouro”, diz ele ao lembrar que este mês R$ 25 milhões desse fundo foram alocados para a abertura de uma linha de
R$ 300 milhões a ser emprestada para franquias de micro e pequeno porte, com taxas de juros menores. “O crédito para capital de giro cobra taxa de 3% ao mês e quase 40% ao ano. Isso quebra qualquer empresa”, afirma.

Hoje, segundo o ministro, além do custo de captação e do risco, a taxa de juros no Brasil tem 33% de carga tributária. Ele diz que o fundo de aval substitui garantias exigidas pelos bancos e que muitas vezes os microempresários não têm nada para oferecer, mas lembra que a qualificação dos pequenos empreendimentos é um fator que reduz o risco. “Temos que mitigar o risco para a taxa de juros cair” diz Afif, ao defender que parte do depósito compulsório dos bancos, que hoje está congelado no Banco Central, seja direcionada para financiar a produção nas micro e pequenas empresas, como ocorre na agricultura.

Perfil das adesões

Entre as atividades autorizadas a aderir ao Simples em 2015, os advogados encabeçam o número de pedidos deferidos de inclusão, com 20.995 solicitações. Corretores de seguros aparecem em segundo lugar no ranking, com 20.544 pedidos. Dentistas e profissionais da área odontológica, com 9.898 pedidos, estão em terceiro lugar no ranking de adesões ao Simples; os fisioterapeutas aparecem em quarto lugar, com 8.870, e corretores de imóveis em quinto lugar, com 8.665 inclusões deferidas. Do sexto ao décimo lugares das categorias aparecem atividades médicas e ambulatoriais (restrita a consultas), representantes comerciais, profissionais de artes cênicas, desenhistas técnicos que prestam serviços para engenharia e arquitetura e atividades de consultoria de gestão

Marcílio de Moraes

Link: http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2015/05/18/internas_economia,648560/governo-quer-teto-maior-no-simples.shtml
Fonte: EM.com.br As matérias aqui apresentadas são retiradas da fonte acima citada, cabendo à ela o crédito pela mesma.

4 Indicadores para Diagnosticar a Saúde da Empresa

Com o mercado competitivo dos dias de hoje, quem não analisar constantemente seus resultados em busca de melhorar sua atuação, dificilmente atingirá uma posição de sucesso. Por essa razão, empreendimentos de diversas áreas estão investindo cada vez mais no autoconhecimento, especialmente sobre aspectos que podem contribuir para que ela continue sendo rentável. Para ajudar nessa questão, existem alguns indicadores que ajudam a diagnosticar a saúde do negócio e contribuir, portanto, para a tomada de novas decisões e escolha de rumos mais acertivos para o crescimento. Quer descobrir quais são os indicadores mais importantes para sua empresa? Confira no texto a seguir:

Desempenho Empresarial

Recomendado: Porque saber os números de sua empresa?

Faturamento

Pode parecer lógico acompanhar o faturamento, mas o fato é que muitas empresas não dão o devido valor para esse indicador. É ele que mostra quanto está sendo comercializado e quanto de dinheiro está entrando no empreendimento. Além disso, esse indicador é extremamente útil para fazer comparações com as metas estabelecidas para o momento e descobrir se você precisa realinhar estratégias e buscar nova clientela para que sua empresa possa ter o lucro esperado.

Recebimentos

Faturamento e recebimentos não são a mesma coisa. O fato é que você pode vender muito, mas não necessariamente estará recebendo esse dinheiro efetivamente. Isso ocorre especialmente com quem faz muitas vendas a prazo, como cartão de crédito e boletos ou pior: sofre com a inadimplência. Faça uma análise precisa dos seus clientes em estado de inadimplência e crie um programa de cobranças mais eficaz: deixar o recebimento o mais próximo possível do faturamento é uma meta que todo empresário deve ter.

Custo fixo

Ter uma noção precisa dos seus custos fixos é outro fator preponderante para que uma empresa funcione com precisão. Esse conceito é importante, pois muitos empresários, especialmente os menos experientes, acabam se iludindo e perdendo o controle, principalmente quando os negócios começam a crescer. Conhecer o custo fixo ajuda a saber que o dinheiro gasto nesse indicador é, na realidade, virtual: você jamais o terá, pois ele é necessário todos os meses para que a empresa funcione, mesmo em seu nível mais básico. Já os custos totais variáveis podem mudar, pois aumentam de acordo com o volume de negócio, porém os fixos precisam ser conhecidos e muito bem!

Ticket médio

O Ticket Médio é um indicador que se popularizou muito nos últimos anos, pois dá uma boa noção para a empresa do seu público alvo e da própria dinâmica do seu negócio. Ele aponta na média quanto cada venda está trazendo de lucro, ou seja, demonstra se vale mais investir em certos itens ou se é melhor destinar seus esforços de marketing para outros produtos. Quanto mais alto esse indicador, mais você vai receber por uma única transação. É uma forma de possibilitar projeções inteligentes, mostrando o quanto a mais você vai ganhar se aumentar os compradores de determinados nichos do seu negócio.

Esses são alguns indicadores que podem ajudar seu empreendimento a ter maior controle da própria saúde empresarial. Quem não conhece bem seu negócio terá chances muito maiores de tomar decisões erradas e percorrer um trajeto mais difícil, enquanto quem tiver a perfeita noção das minúcias de sua empresa e das variáveis da sua área, aumentará consideravelmente suas possibilidades de sucesso. Um empresário inteligente não pode abrir mão de um diagnóstico perfeito: use esses dados a seu favor! Ficou animado com os benefícios que os indicadores podem causar à sua empresa? Deixe seu comentário e conte pra gente. Sugestões e dúvidas também são bem-vindas.

fonte:http://blogsetting.rdstation.com.br/4-indicadores-para-diagnosticar-saude-da-empresa/?utm_campaign=news_resumo_do_mes_abril&utm_medium=email&utm_source=RD+Station

MEI  – Microempreendedor Individual

 

O MEI (microempreendedor individual) também chamado de SIMEI é uma modalidade que pertence ao Simples Nacional, com grandes particularidades, a  maior dela se na tributação, que ocorre através de uma guia chamada DAS e com valores fixos (independente do faturamento – desde que obedeça o limite estabelecido), são 5% sobre o salário mínimo a titulo de INSS,  R$ 5,00 referente a ICMS para empresas do comercio e R$ 1,00 referente a ISS para empresas prestadoras de serviço.

Microempreendedor Individual

Microempreendedor Individual

Limites do MEI
Podendo faturar anualmente até R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), para continuar enquadrado no SIMEI e contratar apenas um funcionário. Há uma lista de atividades permitidas, eventualmente algumas novas atividades são incluídas.

Obrigações
Assim como toda empresa o MEI tem obrigações, que devem estar em dia para evitar problemas com fisco e fiscalização. Embora muitos empresários não tenham conhecimento, o MEI é obrigado a manter o livro caixa em dia, com o maior numero de detalhes possíveis para não haver enganos, deve também anualmente declarar a receita federal o valor obtido de suas receitas.

No caso de ter um funcionário é preciso ficar ainda mais atento, pois o mesmo procedimento adotado por uma empresa do simples nacional ou do lucro presumido, deve ser feito com o MEI.

Alvarás
O primeiro alvará do pode sair sem custos, desde que o mesmo seja pedido as autoridades no mesmo ano de cadastro do mei, conforme cartão cnpj.

Considerações
Nosso objetivo é manter sua empresa em dia, sem receber multas ou retaliações, para isso contamos com um sistema que alem de lhe auxiliar na gestão de sua empresa irá

Contabilidade Unica